Patricia Lélis

Revisão de 05h41min de 10 de outubro de 2021 por Saskeh (discussão | contribs) (publish.)
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)

Patricia Lélis (nascida em 1994) é uma jornalista (de acordo com a Rede GloboWikipedia's W.svg, a mais notável e influente emissora de TV brasileira), feminista, esquerdalha, petralha, ex-cancervadora e ex-direitalha brasileira. É acusada de acusar um monte de pessoal da direita e a esquerda por falsos crimes. Faz parte uma longa lista de traidores dos movimentos em dois lados, uma lista inédita na qual os direitistas e esquerdistas a repudiarem tanto.

Além de ser uma mentirosa compulsiva (mitomaníaca) era conhecida por mudar de posicionamento o tempo todo, visando sempre irritar o máximo de gente possível da direita (o que o fez ser acusada de trair o movimento em 2016 ao acusar um famoso deputado-pastor de estrupo, o que fez com que direitistas a repudiarem após a acusação ser comprovada ser falsa) e da esquerda (se aventurou no PSOL e depois o PT, os únicos otários que acreditaram nessa narrativa).

Em 2020, ela aprontou nos Estados Unidos, quando foi presa duas vezes em espaço de dois meses por dar falsa comunicação ao crime e furto.

Há quem diga que alguns passam pano à ela. Por exemplo, a Wikipédia em portuguêsWikipedia's W.svg proibiu o artigo sobre "as verdades" dela, sob alegação de não ser uma "indicação de importância" biográfica,[1][2] (ah, vá!) outra prova que a Wikipédia está sendo esquerdizada (de acordo com direitistas) direitizada (de acordo com esquerdistas), enquanto está cada vez mais liberal (a direita controlada) e progressista (a esquerda chique).

Salsa