Fabiano Kipper Mai

Revisão de 18h53min de 5 de maio de 2021 por Xetrak (discussão | contribs) (Criou página com '250px|right '''Fabiano Kipper Mai''' é um catarinense retardado que, em 4 maio de 2021, entrou numa creche em Saudades, Santa Catarina e...')
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Fabiano Kipper Mai.jpeg

Fabiano Kipper Mai é um catarinense retardado que, em 4 maio de 2021, entrou numa creche em Saudades, Santa Catarina e tentou fazer cosplay de samurai, matando três crianças e duas professoras com uma katana (aquela famosa espadona ninja). No final ele tentou fazer o seppukuWikipedia's W.svg (suicídio) para o cosplay ficar completo, mas deu fail e ele ao invés disso foi detido e internado em estado grave com os cortes.[1][2]

Motivação

Até agora não se sabe nada sobre Fabiano ou suas motivações para cometer esse ato lulzy. Talvez tenha sido só por atenção. Sabe-se só que ele tem 18 anos e não tem histórico policial, não era ex-aluno da escola, nem conhecia nenhuma das vítimas, então provavelmente não foi por vingança de bullying (como no caso do Massacre de Realengo). Pelo seu sobrenome, "Mai", é possível que ele seja descendente de japoneses.

O crime

Por volta das 10 da manhã do dia 4 de maio de 2021, Fabiano chegou de bicicleta na creche Pró-Infância Aquarela, em Saudades, armado com uma "faca grande" que mais tarde foi confirmada como sendo uma katana. Ele entrou dentro da escola, escolheu uma sala aleatória e começou o actvm sanctvm, atacando quem podia, criança ou adulto. As vítimas fatais foram:

  • Sarah Luiza Mahle Sehn (1 ano e 7 meses);
  • Anna Bela Fernandes de Barros (1 ano e 8 meses);
  • Murilo Missing (1 ano e 9 meses);
  • Mirla Renner, agente educativa (20 anos);
  • Keli Adriane Anieceviski, professora (30 anos).

O restante das pessoas na creche se trancou em outras salas, junto às outras crianças, e Fabiano foi contido por vizinhos que ouviram os gritos. Foi aí que ele tentou o o churrasco sancto, mas ele não conseguiu se matar e em vez disso foi contido por vizinhos que ouviram os gritos.

Repercussão

Os eletrônicos de Fabiano foram apreendidos e ele segue internado. Lola Aronovich fez uma publicação sobre o ocorrido.[3] A mídia provavelmente está louquinha para ligá-lo à "extrema-direita" ou a chans na primeira informação nova que surgir.

Salsa