Abrir menu principal

Wikinet β

Symbian

Se perguntarem a você qual é o sistema operacional mais usado no mundo, provavelmente a primeira resposta que virá à sua cabeça é "Windows" - uma resposta bem próxima da verdade. Mas se a conta incluir telefones celulares, como fica?

Pois se esta pergunta fosse feita em 2006, a resposta não seria "Windows", mas uma porra chamada Symbian, um sistema operacional para celulares e, como naquela época já tinha muito mais celular no mundo do que computador, era bem possível que houvesse muito mais Symbian rodando do que Windows.

No início, o Symbian se chamava EPOC (da palavra em inglês epoch) e foi desenvolvido para os PDAs (os precursores dos netbooks, chamados também de palmtops). Em 1998, a empresa que fazia o EPOC, a Psion, se juntou a empresas de celular (Nokia, Ericsson e Motorola) e formaram a empresa Symbian, e o sistema operacional passou a se chamar Symbian logo depois, quando virou um S.O. de telefones celulares.

Durante muito tempo o Symbian foi desenvolvido pela Nokia e era um sofware proprietário, mas quando começou a perder mercado virou free open source software.

Existem vírus para Symbian, só que, ao contrário do Windows, estes vírus precisam que o idiota usuário explicitamente diga que quer que eles se instalem.

Era possível escrever programas para o Symbian. A principal linguagem é o Symbian C++, que é uma merda de tão complicado. O Symbian também suportava Python, Ruby, .NET, um tal de Web Runtime (WRT), e versões capadas de outras linguagens, como Java ME e Flash Lite.

O Symbian começou a morrer por volta de 2010 e 2011, quando várias companhias importantes de celular, como Samsung, Motorola e Sony Ericsson trocaram o Symbian por um sistema que conseguia ser muito pior, o Android.

No final de 2013, praticamente já não tem mais merda nenhuma em Symbian, e como celular é feito para não durar quase nada, daqui a pouco Symbian vai ser se juntar ao VAX VMS, OS/2 e PCDOS como uma curiosidade histórica.