Abrir menu principal

Wikinet β

Rafinha Bastos

Rafinha se achando engraçado.

Rafinha Bastos é um comediante sem graça, jogador de basquete fracassado e youtuber sem inscritos.

Índice

BiografiaEditar

Rafael Hocsman nasceu em Porto Alegre, em 1976. Judeu, se formou jornalista pela PUCRS, mas, como nenhuma empresa queria o contratar (devido à sua evidente falta de talento), logo decidiu mexer com a Internet. Seu site, chamado "Página do Rafinha", fez bastante sucesso nos anos 90, publicando vídeos de qualidade duvidosa e fazendo a alegria dos internautas autistas.

Em 2003, Rafinha aproveitou ter sofrido um acidente de carro e, então, com o dinheiro do seguro, se mudou pra São Paulo. O objetivo dele era levar seus vídeos retardados para a televisão. Na capital paulista, conheceu Marcelo Mansfield (outro fracassado) e fundou o show de comédia "Mondo Canne" (que ninguém deu uma foda). Mais tarde, fundou o "Clube da Comédia" (nome original, não?).

 
Rafinha provando que é bem alto.

Na TVEditar

A vida de Rafinha deu uma mudada tremenda em 2008. Uns caras da Band (de gosto duvidoso) viram seu show de stand-up e resolveram o chamar para fazer parte do CQC (Pânico 2), junto de Marcelo Tas e Marco Luque. Também foi convidado para integrar o programa A Liga.

E, quando Rafinha parecia estar vivendo o melhor momento de sua vida, eis que tudo desabou. Ele resolveu fazer uma piada de mau gosto com uma famosa aí, ninguém achou graça e resolveram tirar ele do programa. Rafinha caiu em desgraça e ninguém mais queria saber dele, virou uma espécie de persona non grata da TV brasileira.

"Volta por cima"Editar

Quando todos achavam que ele estava no fundo do poço, eis que Rafinha consegue contratos para fazer dois programas (ruins): o "Saturday Night Live" e o "A Vida de Rafinha Bastos". Os dois foram uma porcaria e ninguém gostou, fazendo com que Rafinha voltasse ao fundo do poço.

Só que, em 2014, com a saída de outro comediante ruim de um programa pior ainda, Rafinha foi contratado pela Band para assumir o comando da atração. Porém, foi mais um fracasso e, no ano seguinte, foi demitido.

Na InternetEditar

Vendo que não havia mais lugar para ele na televisão, Rafinha voltou a apostar na Internet. Hoje em dia, ele mantém um canal no YouTube, onde faz entrevistas horríveis e outros tipos de vídeo. Seu canal tem mais de dois milhões de inscritos.

EntrevistasEditar

Abaixo estão algumas demonstrações de como o Rafinha entrevista mal.

Ligações externasEditar