Abrir menu principal

Wikinet β

Psycl0n

Psycl0n
Psy-abordado.png
Psy ao ser abordado pela equipe do Profissão Repórter.
Nome realMarcelo Valle Silveira Mello
ApelidosPsytoré, Psy, Batoré
Nascimento09/08/1985 (34 anos)
Brasília
ResidênciaAlguma prisão em Curitiba ou Campo Grande
Conhecido(a) porCriação de vários sites jorges
Rivalidade com Emerson
Psypreso124.png
Voz de Psy

Marcelo Valle Silveira Mello[1] (nascido em Brasília, em 9 de agosto de 1985),[1] também conhecido como Psycl0n, Psytoré, Batoré ou apenas Psy, além de vários outros nomes e alcunhas, é um jorge e atual presidiário, ex-hacker e ex-analista informático conhecido por seus fãs, haters e por curiosos.

Psy começou a ganhar notoriedade no extinto Orkut em 2005, ao direcionar ataques e ameaças a esquerdistas, mulheres e negros. Em 2009, ganhou fama ao se tornar o primeiro brasileiro a ser condenado pela Justiça por racismo na internet, mas pagou a fiança e não chegou a ir para a cadeia. Em 2012, voltou à fama ao lado de Emerson Eduardo Rodrigues, quando ambos foram presos na Operação Intolerância da Polícia Federal por criarem o blog Silvio Koerich, que continha postagens extremamente ofensivas contra mulheres, gays, negros, entre outros. Essa prisão causou uma briga vitalícia entre os dois, tornando-os arquirrivais após a soltura em 2013.

Durante suas várias idas e vindas da internet, Psy já foi preso, viajou para o exterior e cometeu muitas, mas muitas jorgices contra vários de seus desafetos, incluindo Emerson, Lola Aronovich e dezenas de outras pessoas (algumas de passado duvidoso). Conseguiu se tornar odiado pelos chans brasileiros e ao final de 2013 criou um para que retardados pudessem babar seu ovo por ser jorge ao extremo.[2]

Em 2018, foi preso novamente, provavelmente por conta de suas inúmeras jorgices e por ter sido considerado um co-autor do blog Rio de Nojeira, o que contribuiu para sua condenação a 41 anos na cadeia no final do mesmo ano.

Índice

Nomes e alcunhas

Além de seus apelidos mais usados: Psycl0n, Psytoré, Batoré e Psy, Marcelo também já foi conhecido como Madureira, Tonho, Ash Ketchum[nota 1] e Golo-Golo.[nota 2] Também usava os nomes de hacker KetchumA,[nota 1] Vulgo Candango,[nota 3] Judetesco e BRKO3D.

Como bom jorge, usava o nickname de "ElliotRodger" no Dogolachan, e "BrazilianElliotRodger" no Reddit.

Biografia

Antes de 2005

 
Marcelo quando criança. Cute-Cute.

Marcelo Valle Silveira Mello nasceu em Brasília, Distrito Federal, em 9 de agosto de 1985 e é filho de Rosita Moreira Valle, servidora pública do Serviço Federal de Processamento de Dados (hoje afastada do emprego por doença psiquiátrica), e Luiz Fernando Silveira Mello, que cometeu suicídio quando Marcelo era criança.

Passou infância e juventude em Brasília, onde estudou e fez tratamento psicológico desde a adolescência. Segundo ele mesmo, é diagnosticado com esquizofrenia. Ingressou na Universidade de Brasília após passar no vestibular para o curso de Letras em 2005 e na Universidade Católica de Brasília, em 2006, onde se formou em Ciência da Computação.

2005-09: Ataques racistas na internet e condenação judicial

 
Marcelo no metrô por volta de 2005 ou depois.

A primeira aparição de Marcelo que se tem notícia é de 2005. Como era estudante de computação, decidiu que iria usar a internet a seu favor para cometer crimes. Criou uma conta no site de relacionamentos Orkut e, para além de tecer comentários racistas, ameaçou falsamente por diversas vezes os estudantes de sua universidade, incluindo com bombas.[3]

Seus comentários e ameaças foram em retaliação por ser provocado e espancado pelos colegas (o que hoje é conhecido como bullying) na faculdade onde estudava. Passou a fazer comentários considerados racistas no Orkut contra a política de cotas para negros universitários, entre outras coisas mirabolantes (coisas essas que, nos termos atuais, seriam consideradas jorgices).

Descoberto posteriormente em investigações, foi denunciado à PF em 2009 e condenado a 1 ano de prisão, mas ele pagou a fiança e não ficou um dia sequer na cadeia. Ele foi o primeiro brasileiro a ser condenado por racismo na internet no Brasil, chegando a dar uma entrevista para a Campus Online da UnB, em que afirmou que o entenderam mal e que na verdade ele estava fazendo uma piada com o sistema de cotas, ironizando como tal sistema era injusto.

2010-11: Silvio Koerich original e Emerson Eduardo Rodrigues

Em 2010, descobriu a existência do blog masculinista e antifeminista Silvio Koerich, que fora invadido por feministas militantes, o que aumentou sua popularidade. em comentários do blog, conheceu Emerson Eduardo Rodrigues e os dois tornaram-se amigos e parceiros, passando a interagir por e-mail e mensagens privadas.[4] Os comentários deles nas postagens do blog chamavam mais atenção do que outros por serem pesados demais e acabaram sendo censurados pelo dono do blog, que passou a exigir aprovação de comentários, prejudicando outros usuários. A insistência deles fez Koerich banir seus IPs do site no início de 2011.

Nessa época, Emerson estava sofrendo ataques de diversas comunidades do Orkut a mando de sua ex-amante Rafaela de Almeida Vivas Silva. Marcelo, com quem tinha amizade na época, teria feito os ataques pararem através dos seus serviços de hacker e "assassino de reputações". Em retribuição, Emerson o contratou em sua empresa para o cargo de Especialista em Segurança de TI.

2011–12: Silvio Koerich falso

 
Print parcial do blog falso Silvio Koerich em 22 de setembro de 2011.

Com o Massacre de Realengo em 7 de abril de 2011, o blog parou de fazer postagens devido a acusações de que o site teria indiretamente motivado o massacre.[nota 4] Três meses depois (julho), sem dar nenhum motivo, o blogueiro fez um último post anunciando o encerramento das atividades. No entanto, manteve todas as postagens no ar para preservar a história e futuras pesquisas no blog.

Ao mesmo tempo, com seus contatos pessoais, Emerson e Marcelo decidiram se vingar de Silvio Koerich por tê-los banido. Criaram duas cópias baratas do blog original com o mesmo nome (caso um caísse, o outro era usado).[4][5] Mas essas versões, além de serem antifeministas, eram cheias de jorgices: defesa de estupro (contra mulheres e crianças), racismo (contra os negros), pedofilia (com meninas), preconceitos (contra judeus, nordestinos e nortistas brasileiros), defesa de massacres e violência (contra universitários, animais, homossexuais, esquerdistas) e até atentados contra a Rede Globo de Televisão (por promover Jean Willys e pautas esquerdistas),[6] autoridades oficiais (da Justiça, Ministério Público e Polícia Federal) entre outros assuntos chocantes para quem não tinha estômago ou costume de ler tantas barbaridades (tchê!). Os dois blogs falsos começaram a funcionar cerca de três meses depois do verdadeiro anunciar o fim das atividades.

Os blogs jorges começaram a ser denunciados em meados de novembro por causa de postagens reproduzidas nas redes sociais (Orkut, Twitter e Facebook) e depois na imprensa brasileira nos primeiros dias de dezembro. O blog chamou atenção do grupo hacktivista Anonymous e começou a receber denúncias na Polícia Federal. O Anonymous Brasil (que vivia sua era de ouro) tentou derrubar os blogs duas vezes sem sucesso em dezembro, mas conseguiu obter as identidades dos responsáveis, realizando o que hoje se chama doxxing (exposição de dados pessoais na internet).[5]

Em dezembro, ao saber que o blog fake estava dando mais atenção do que o original, o verdadeiro Silvio Koerich decidiu tirar seu blog do ar por definitivo, apagando todas as postagens. Se apresentou na polícia negando sua autoria das postagens criminosas e auxiliou as autoridades policiais na identificação dos suspeitos que estavam assassinando sua reputação e a do seu blog verdadeiro. Apesar de estar fora do ar, os fãs do do blog original conseguiram salvar todas as postagens e disponibilizaram-nas na internet.

 
Marcelo na Campus Party.

Em janeiro de 2012, participou da Campus Party de São Paulo. Ficou conhecido por distribuir CP por lá.

Em 14 de março de 2012, já havia fodendo 69.729 denúncias contra o Silvio Koerich falso, um recorde da história da internet no Brasil.[7]

2012-13: Primeira prisão e condenação

 
Marcelo faz carinha de tesão ao ser preso em 22 de março de 2012.[8]
 
Capa do Correio Braziliense em 23 de março de 2012

Em 22 de março, dois dias depois de uma postagem no blog prometendo um massacre igual ao de Realengo na Universidade de Brasília, que chamavam "reduto de esquerda", além de extrapolar em diversos assuntos tão absurdos que queimaram a reputação do blog original,[4] a Polícia Federal resolveu executar uma operação (Operação Intolerância) e prendeu Emerson e Marcelo em Curitiba.[7] Marcelo não foi preso apenas pelas postagens defendendo racismo e estupro e por ameaças, mas também por possuir imagens de jailbaits em seu computador.

Toda a imprensa brasileira repercutiu o caso e Marcelo e Emerson tiveram seus rostos e nomes expostos pela grande mídia. O jornal Correio Braziliense (de Brasília) dedicou a capa inteira do dia 23 de março sobre o caso. Enquanto isso, o blog jorge Silvio Koerich permaneceu online com as postagens até a empresa responsável pela manutenção dos sites retirá-los de serviço, mas não do ar, em meados de abril.

Na tentativa de se safar na cadeia durante o julgamento e a condenação, Emerson e Marcelo botaram a culpa um no outro de ser o criador do site (mesmo eles tendo criado juntos), o que fez com que cada um tivesse seu advogado de defesa e a eterna rivalidade entre os dois começasse. Diante da gravidade das postagens criminosas, o caso foi colocado em segredo de justiça, o que contribuiu para que a operação policial e os envolvidos fossem esquecidos nos noticiários no decorrer do ano.[nota 5]

Em novembro, dois vídeos postados no YouTube (logo suspensos) mostraram prints vazados de páginas do processo contra os envolvidos, que estava em segredo judicial, provavelmente por algum integrante ligado ao caso. A promotoria pública no Paraná determinou investigação do vazamento do caso, mas parece que não deu em nada.

Em 7 de fevereiro de 2013, Emerson e Marcelo, já presos, foram condenados a quase sete anos de prisão. Na teoria, seriam soltos somente em 2019. No entanto, em maio de 2013, ambos foram soltos pela Justiça para responderem em liberdade e continuaram a brigar. A soltura foi graças à legislação brasileira muito branda em relação a esses crimes e por terem cumprido um sexto da pena (1/6), como também indulto presidencial.[9] Ao contrário da mega cobertura que imprensa deu na prisão da dupla, a soltura deles não teve nenhuma cobertura dos mesmos órgãos.[nota 5]

Segundo relatos de Emerson, Maria do Rosário teria entrado com um nome falso na prisão em que Emerson e Marcelo estavam e falado com o advogado de ambos em tentativa de o chantagear e fazê-los apodrecer na cadeia. Emerson também contou que Manuela d'Ávila estava junto de Maria e que Marcelo teria chamado a política de "gostosa". Em retribuição, Manuela teria dito "apodreça na cadeia". Ainda segundo os relatos, foi logo após isso que Marcelo foi estuprado por um negro de 2,06 de altura chamado Tio Billy.

2013-16: Saída da prisão, fundação do Dogolachan e influência em outros chans

Após a soltura em maio de 2013, Psy esperou a poeira baixar e, graças à imprensa conivente que esqueceu do seu caso,[nota 5] voltou a atuar na internet em sua busca por popularidade. Em 13 de dezembro, fundou o Dogolachan (inicialmente conhecido como Jorgechan) para concorrer com outros chans brasileiros e estrangeiros.

Em 10 de novembro de 2014, quem acessava o 77chan era redirecionado para o Dogolachan. De acordo com os channers, o 77chan, cujo dono era um incluso que não trocou a senha padrão do Kusaba, tinha sido hackeado por Psy para que fosse redirecionado ao chan dele, provocando treta com os usuários do antigo chan.

Logo depois, o 55ch foi restaurado e Psy continuou atacando quem podia, como a feminista Lola Aronovich, o antigo dono do 55ch e fazendo doxxing. Criou ao todo três blogs de jorgice (Realidade, Homens de Bem e Reis do Camarote), que logo foram derrubados. Mas mesmo assim, ele temia passar um tempo na cadeia novamente; alguns anons dizem que um negro chamado Tio Billy tentou fazê-lo de mulher na prisão.

Em 2015, ele e seu bando criaram outro blog de jorgice chamado Tio Astolfo. No mesmo ano, em outubro, Marcelo passou em um concurso público para o Banco do Brasil na 11ª posição.[10] Boa, Psy.

 
Emerson e Marcelo no Bar do Alemão em Curitiba em 2015.

Alguns dias depois, fotos tiradas em uma data não especificada que passaram a circular na internet (provavelmente feitas em outubro) mostravam Emerson e Marcelo juntos pela primeira vez desde a prisão em 2012 (uma delas mostra Marcelo fazendo a saudação nazista) no Bar do Alemão, localizado em Curitiba. Em outra foto, Emerson e Marcelo aparecem juntos com um homem identificado como "Coelho" e também fora do bar sorridentes. Até o surgimento das fotos, muitos acreditaram por mais de dois anos que a dupla não se falava desde que foram presos e que por isso se tornaram inimigos mortais, tendo cada um seu advogado de defesa. Alega-se de que Coelho pode ter sido o responsável pela reaproximação da dupla ou que eles simplesmente fingiram que estavam brigados para cair fora da cadeia.

No entanto, após as fotos, surgiu outra história de que a dupla tinha voltado a brigar, na volta de uma viagem de carro de Curitiba ao Rio de Janeiro, pouco tempo depois das fotos serem tiradas. Emerson pegou um carro emprestado, Marcelo pagou a gasolina e Coelho dirigiu. Emerson tinha dito aos dois que ele só iria ao Rio para tirar o visto de seu passaporte, mas em algum momento depois, Marcelo descobriu que Emerson na verdade pretendia ver o então deputado federal Jair Bolsonaro num encontro que já estava marcado para o dia seguinte. Irado com a descoberta, Marcelo a contou para Coelho e os dois resolveram se vingar secretamente: descobriram o telefone da equipe de Bolsonaro e um deles (provavelmente Marcelo) informou aos assessores do então deputado tudo sobre o passado negro de Emerson, tendo inclusive pedido para pesquisarem o nome dele no Google. No dia do tal encontro, Bolsonaro não quis receber Emerson, para o seu desapontamento. Após os três voltarem de carro para Curitiba, Marcelo e Coelho revelaram o que tinham feito, além da descoberta do vídeo que fizeram falando mal de Isabella, a filha do Emerson. A revelação foi o estopim da nova briga entre Emerson e Marcelo, dessa vez envolvendo também Coelho. Desde então, a dupla dinâmica das jorgices nunca mais se falou.

Inimigos e antigos seguidores de ambos aproveitaram esta oportunidade e usaram as fotos deles juntos no Bar do Alemão para atacar a dupla e afirmar que a briga entre eles é uma farsa. Nessa época, após ver as fotos de Emerson junto com Marcelo, Robson Otto Aguiar se sentiu enganado por Emerson e rompeu todos os vínculos com ele. Ao saber do rompimento, Emerson passou atacar Robson.

Em dezembro de 2015, Psy foi alvo dos jornalistas da Rede Globo. A feminista Lola o fez aparecer para tentar mandá-lo de volta para a prisão, mas infelizmente a Polícia sabia que o Marcelo era inofensivo.

Se eu for, eu vou sair logo logo. Em um ano eu tô na rua de volta.

—Psy em 2015, ao ser perguntado se tinha medo de ser preso de novo.

2017: Ameaças nos EUA

Em março de 2017, Marcelo tentou viajar para Auckland, Nova Zelândia, num voo que teria escala no Chile, no que alegar ter sido uma viagem de férias. No entanto, ele não conseguiu chegar ao destino final pois foi impedido de embarcar para lá, e então teve que aproveitar suas férias no país sul-americano. Ele alega, em um áudio de 10 minutos de duração, que Emerson teria denunciado à polícia (de um desses países) de sua viagem, o que teria causado o transtorno. Além de confessar as falsas ameaças de bomba feitas sob o nome de Emerson, ele também ameaça denunciar Coelho por seus crimes nos Estados Unidos nesse áudio.[11]

Na manhã do dia 27 de maio de 2017,[12] um ataque de origem desconhecida nos Estados Unidos por meio da internet fez com que centenas de impressoras fax conectadas à internet em escolas, hospitais, templos religiosos (sinagogas, igrejas e mesquitas), jornais, comércios, empresas de radiodifusão (rádio e TV) localizados em vários locais no país recebessem falsas ameaças de bombas em nome de "Emerson Eduardo Rodrigues Setim", citando até o número do seu passaporte.[4][12][13][14][15][16][17][18][19][20][21][22][23][24][25][26][27][28][29][30][31][32][33][34][35][36]

Após receberem e lerem as ameaças, os donos dos locais públicos e privados chamaram imediatamente a polícia, esquadrões antibombas (como a SWAT) e antiterroristas, que acabaram por não encontrar nada e anunciar que as tais ameaças, sem precedentes desde o 11 de setembro de 2001, eram falsas, e classificando-as como hoax (embuste).[12][13][14][15][16][17][18][19][20][21][22][23][24][25][26][27][28][29][30][31][32][33][34][35][36] Um dos lugares ameaçados, o Farmers Market de Franklin, foi esvaziado e as perdas pelo transtorno podem chegar a 100 mil dólares.[37]

O fato gerou um enorme furdúncio na imprensa americana (em dezenas de reportagens, algumas já excluídas) e autoridades em dezenas de pontos pelo país, quando descobriu-se posteriormente que o ato não foi restrito a uma determinada cidade ou local público americano.[4][12][13][14][15][16][17][18][19][20][21][22][23][24][25][26][27][28][29][30][31][32][33][34][35][36]

 
A ameaça feita em nome de Emerson, distribuída por fax para vários locais de Cleveland, Ohio em 27 de maio de 2017. Imagem extraída desse vídeo.

O conteúdo, cheio de erros gramaticais, era o seguinte:[15]

Good Morning,

I'll be brief.

I installed several explosives in the building.

If you do not send in the amount of $ 25,000 by May 31st I will blow up this whole block.

If you try to contact the police, I'll know.

I also have access to your computers and email addresses.

Go to the nearest WesternUnion agency and send the amount to Emerson Eduardo Rodrigues Setim. The passport number is FO645170. It's a brazilian passport. The city that the money will be withdraw is Chicago, Illinois, USA.

Do as I say and no one will get hurt.

PS: I repeat, if you try to contact the police i will known.

Tradução:

Bom dia,

Eu serei breve.

Eu instalei diversos explosivos no prédio.

Se vocês não enviarem o valor de US$ 25.000 [vinte e cinco mil dólares americanos] até 31 de maio, eu explodirei este bloco inteiro.

Se vocês tentarem entrar em contato com a polícia, eu saberei.

Eu também tenho acesso a seus computadores e endereços de e-mail.

Vá até a agência WesternUnion mais próxima e envie o valor para Emerson Eduardo Rodrigues Setim. O número do passaporte é FO645170. É um passaporte brasileiro. A cidade em que o dinheiro será retirado é Chicago, Illinois, EUA.

Façam o que eu digo e ninguém vai se machucar.

P.S.: Eu repito: se você tentar entrar em contato com a polícia, eu saberei.

No entanto, as falsas ameaças de bombas por mensagem não tiveram repercussão internacional (não houve reportagens estrangeiras de jornais conhecidíssimos como Reuters, AFP, entre outros, incluindo os do Brasil), embora os chans brasileiros (55ch e Dogolachan) e do exterior (8ch) tenham reprecutido a notícia. Os channers brasileiros atribuem a autoria das ameaças a Psycl0n e seu bando, que teriam se aproveitado de uma falha técnica nessas impressoras e a usado para encaminharem as ameaças em nome de Emerson em um trote informático.[4] O conteúdo usado pelo bando era semelhante a outras ameaças feitas no país em anos anteriores, porém com diferenças, pois meses depois (dezembro) um homem que fez uma ameaça com um texto semelhante, usando "ISIS" (Estado Islâmico), foi preso e condenado pela Justiça.[38]

Por outro lado, como as ameaças expuseram um grave problema na segurança interna dos Estados Unidos, as autoridades do país começaram a investigar o caso após receberem informações tanto de americanos como de brasileiros. Ao pesquisarem em sites de buscas o nome da pessoa que apareceu nos noticiários,[4][12][13][14][15][16][17][18][19][20][21][22][23][24][25][26][27][28][29][30][31][32][33][34][35][36] se depararam com as notícias da prisão no Brasil quatro anos antes. Foi a partir daí que Emerson começou a ter problemas no país, onde tentava reconstruir sua vida, quando começaram a surgir denúncias de outros crimes.[nota 6]

De acordo com as denúncias, Emerson praticou golpes e estelionatos em diversas cidades americanas contra imigrantes brasileiros que viviam legalmente, enganando-os e evitando as autoridades americanas por portar documentos com visto de turista vencido há meses, querendo ser mais um imigrante ilegal vivendo às custas dos contribuintes nos Estados Unidos,[39] o que desmancha suas alegações como asilado político no final de 2016.[nota 6][4]

 
Camila e Vanessa num estacionamento.

No fim de maio, após este inusitado trote, Emerson parou de fazer postagens e vídeos nas redes sociais e em menos uma semana, no início de junho, suas contas desapareceram (tendo sido suspensas ou tiradas do ar pelo próprio usuário),[4] com a exceção da conta "Emerson Eduardo Rodrigues", que está no ar até hoje, porém desatualizada, após conseguir mais de 2000 seguidores. Como ele praticamente sumiu da internet sem deixar rastros, surgiu uma avalanche de fake news nos chans sobre o que teria acontecido[4] A partir de então, surgiram boatos de que ele estaria preso, pois, de acordo com o Reddit, ele tinha sido preso antes do dia 3 de junho, na cadeia de Pulaski Country Jail[40] que pode ser vista aqui.

Após conseguir o maior feito contra seu rival, Psy se reclusou no Dogola novamente para planejar seu próximo actvm sanctvm. Em 9 de setembro de 2016, se encontrou com Bolsonaro para discutir a criação do Bolsocoin, uma moeda criptografada homenageando o então pré-candidato à presidência, mas o projeto não parece ter ido para frente. Ao final de 2017, estava morando no Condomínio Ideale Residencial com duas garotas (presumidamente prostitutas): Camila Bathke (loira) e Vanessa (ruiva).

 
Psy depois de apanhar do antifa maluco.

Em 26 de janeiro de 2018, Psy afirmou no chan ter sido atacado, enquanto andava na rua com uma camiseta do Bolsonaro, por um antifa, que inclusive teria usado uma seringa para injetar nele algo suspeito nele (AIDS?). O caso repercutiu no Dogolachan após Lola Aronovich twittar dizendo que Psy havia mentido. Alguns dias depois, um suposto telefonema de Emerson Rodrigues revelou que foi ele quem planejou o ataque, que visava retaliar as ameaças terroristas que Psy havia feito em nome dele.

Desde 2018: Segunda prisão e condenação

 
Anúncio da prisão de Psy no Jornal Nacional na noite de 10 de maio de 2018.

Em 10 de maio de 2018, Psy foi preso de novo.[41] E sete meses depois, dia 19 de dezembro, foi condenado a 41 anos de prisão pelo juiz federal Marcos Josegrei da Silva,[42] o que muitos consideram sua derrota final. Se não for inocentado, não receber nenhum indulto ou redução de pena e não escapar, só sairá da cadeia em 2048, aos 62 anos (considerando que a pena máxima para qualquer crime no Brasil é de 30 anos, mesmo se a condenação for mais longa).

Na época do extinto 8chan, a board /firechan/, um pouco antes de ser invadida pelos hackers esquerdistas militantes, mostrava um banner pedindo a soltura dele.

 
Banner pedindo a liberdade de Marcelo.

Dados

  • Nome completo: Marcelo Valle Silveira Mello
  • Nascimento: 09/08/1985
  • Mãe: Rosita Moreira Valle
  • Pai: Luiz Fernando Silveira Mello
  • Naturalidade: Brasília - DF
  • Endereço (antes da prisão): Condomínio Ideale Residencial, Rua João Alencar Guimarães, 1745, apartamento 603, bloco 3, Campo Comprido, Curitiba - PR[43]
  • CPF: 002.395.011-01[43]
  • Título de Eleitor: 19624672003

Galeria

Screenshots

Montagens

Vídeos


Psy abordado pelos jornalistas do Profissão Repórter

Páscoa Feliz brincando no quarto dele

Ameaças de bombas que ele fez em nome do Emerson

Psy conversando com Olavo de Carvalho sobre judeus e Israel (áudio)

Psy em casa


Marcelo se acelerando

Notas

  1. 1,0 1,1 Ash Ketchum é o protagonista do anime Pokémon, conhecido como Satoshi em japonês, e "KetchumA" é uma versão estilizada (hacker) do nome.
  2. Provavelmente uma corrupção de "logo logo", famosa frase dita por Psy ao Profissão Repórter em 2015. Anões que provavelmente queriam zoá-lo espalharam esse meme.
  3. "Candango" é sinônimo de "brasiliense", uma pessoa natural de Brasília, cidade natal de Psy. Os construtores de Brasília eram conhecidos como candangos.
  4. Muito semelhante às acusações de envolvimento do Dogolachan com o Massacre de Suzano, que viriam a ocorrer oito anos depois.
  5. 5,0 5,1 5,2 A imprensa brasileira não se interessa em acompanhar os processos judiciais dos criminosos presos (já que demoram) e acompanhar andamento de casos em segredo judicial é crime. Quando os criminosos voltam aos crimes, a imprensa já esqueceu que publicou seus nomes anos atrás. Isso não foi visto como os casos do Mensalão, Lava Jato ou até mesmo casos de assassinatos que geraram repercussão nacional (como o recente caso da morte de Marielle Franco e seu motorista Anderson Rodrigues).
  6. 6,0 6,1 O Governo Trump iniciou tolerância zero aos imigrantes ilegais e criminosos foragidos, mas a turma do politicamente correto e a imprensa fake news preferiu se referir a "imigrantes ilegais" simplesmente como "imigrantes" ou "indocumentados" (de onde tiraram esta palavra???), um flagrante apoio à imigração descontrolada que existe na Europa e que coloca os milhões de imigrantes legais como criminosos. Graças à política de tolerância zero, a imigração ilegal caiu 95% na fronteira com o México (voltando os índices de 1963, quando começaram os dados, depois que os cubanos começaram a fugir para os Estados Unidos) e aumentou a prisão em massa dos criminosos, que chegaram a quase 5 mil em menos de dois anos.

Salsa

  1. 1,0 1,1 https://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/wp-content/uploads/sites/41/2019/01/1_DENUNCIA1.pdf
  2. https://internetsparaleigos.wordpress.com/2010/05/31/psyclon/
  3. https://internetsparaleigos.files.wordpress.com/2010/05/psytore-no-foro1.jpg
  4. 4,0 4,1 4,2 4,3 4,4 4,5 4,6 4,7 4,8 4,9 Sparky Lurker. Emerson Eduardo Rodrigues Setim / Engenheiro Emerson / Capataz Sancto / Engenheiro Mijão / Pedolão - Contos da "redenção" de um ex-capataz sancto nos chans brasileiros. Kiwifarms, 9 de maio de 2019
  5. 5,0 5,1 CASO BLOG SILVIO KOERICH - EMERSON EDUARDO RODRIGUES B.O.Animal. 20 de dezembro de 2011
  6. Uma das poucas boas deste blog Silvio Koerich fake foi ter acertado o que a Rede Globo se tornaria dentro de alguns anos, quando passou a defender pautas esquerdistas e globalistas.
  7. 7,0 7,1 Operação Intolerância prende responsáveis pelo blog Silvio Koerich Polícia Federal, 22 de março de 2012.
  8. https://www.youtube.com/watch?v=wrBMQfj0Bl4
  9. Acreditem se quiser: Emerson e Marcelo foram soltos graças ao indulto presidencial feito no final de 2012 pela então presidente Dilma Rousseff, considerada inimiga pela dupla.
  10. http://www2.quadrix.org.br/resources/1/concursos/2015/cobra/SUPERIOR/BB_SUPERIOR_resultado_FINAL_3015_3016.pdf
  11. Áudio original de Psy, no Chile
  12. 12,0 12,1 12,2 12,3 12,4 Kristi OConnor, Foreign suspect sends bomb threat by fax to Meadowview Center in Kingsport The Daily Independent, 27 de maio de 2017
  13. 13,0 13,1 13,2 13,3 Grant Merrill. River Valley church, pawn shop targets of scam ‘bomb threat’
  14. 14,0 14,1 14,2 14,3 Two fake bomb threats target Russellville business and church The Local Rundown
  15. 15,0 15,1 15,2 15,3 15,4 Staff Report. North Miami Beach Jewish school evacuated after bomb threat WSVN, 28 de maio de 2017.
  16. 16,0 16,1 16,2 16,3 Staff Report. State Police investigate bogus bomb threat to newspaper printing plant Sentinel, 29 de maio de 2017.
  17. 17,0 17,1 17,2 17,3 David Rosenberg. 'Pay $25,000 or your yeshiva will be destroyed' Israel National News, 29 de maio de 2017, 12hs19min.
  18. 18,0 18,1 18,2 18,3 State Police investigate bogus bomb threat to newspaper printing plant The Daily Independent, 29 de maio de 2017.
  19. 19,0 19,1 19,2 19,3 CNHI News Service, Kentucky police investigate bogus bomb threat to newspaper printing plant Comercial News, 29 de maio de 2017.
  20. 20,0 20,1 20,2 20,3 CNHI News Service, Police investigate bogus bomb threat to newspaper printing plant Tribdem, 29 de maio de 2017.
  21. 21,0 21,1 21,2 21,3 Benjamin Paulin (The Patriot Ledger), Bomb threat to Whitman business determined to be hoax Wicked Local, 30 de maio de 2017 (postado às 11:11 e editado às 12:57).
  22. 22,0 22,1 22,2 22,3 Lisa Autry, Police Probing Weekend Threats to Kentucky Newspaper Offices WKYU-FM, 30 de maio de 2017.
  23. 23,0 23,1 23,2 23,3 Lisa Autry, Kentucky State Police investigating bomb threat at London newspaper printing plant WKYU-FM, 30 de maio de 2017.
  24. 24,0 24,1 24,2 24,3 Lee Revis e Valdez Star (editor), Bomb threat faxed to Napa store one of several across the US Valdez Star, 30 de maio de 2017.
  25. 25,0 25,1 25,2 25,3 JTA, North Miami Beach Jewish school evacuated over bomb threat Valdez Star, 30 de maio de 2017, 3hs42min
  26. 26,0 26,1 26,2 26,3 Dave Bartkowiak Jr., Bomb threat prompts evacuations at strip mall in Woodhaven Click on Detroit, 30 de maio de 2017, 9hs31min.
  27. 27,0 27,1 27,2 27,3 John Steckroth (editor), Head Start program on Chalmers Street briefly evacuated due to bomb threat in Detroit Click on Detroit, 30 de maio de 2017, 9hs31min.
  28. 28,0 28,1 28,2 28,3 John Steckroth (editor), Head Start program on McNichols Road briefly evacuated due to bomb threat in Detroit Click on Detroit, 30 de maio de 2017, 11hs01min.
  29. 29,0 29,1 29,2 29,3 Mara MacDonald (reporter), Dave Bartkowiak Jr., Derick Hutchinson, 4 bomb threats force evacuations at Metro Detroit businesses, schools Click on Detroit, 30 de maio de 2017, 12hs47min.
  30. 30,0 30,1 30,2 30,3 John Steckroth (editor), Engineering building at University of Detroit Mercy briefly evacuated due to bomb threat Click on Detroit, 30 de maio de 2017, 13hs52min.
  31. 31,0 31,1 31,2 31,3 Adam Sennott (correspondente), Bomb threat at Whitman business found to be a hoax Boston Globe, 30 de maio de 2017, 19hs39min.
  32. 32,0 32,1 32,2 32,3 Tara Molina. Email and fax bomb threats hit businesses in Fairview Park, Mentor News 5 Cleveland, 31 de maio de 2017, 15hs07min, atualizado às 17hs39min.
  33. 33,0 33,1 33,2 33,3 Staff. Nationwide e-mail, fax bomb threats scam hits Asheville Blue Ridge Now, 31 de maio de 2017, 13hs15min.
  34. 34,0 34,1 34,2 34,3 Staff. Local business receives scam bomb threat Chillico The Gazette, 2 de junho de 2017, 1:34
  35. 35,0 35,1 35,2 35,3 Haley Samsel. After bomb threat 'hoax,' universities face concerns about network security USA Today, 5 de junho de 2017, 16hs03min.
  36. 36,0 36,1 36,2 36,3 Ashish Malpani. Nationwide Bomb Threat Hoax Underscores Need for Print Data Security Campus Safery Magazine, 11 de setembro de 2017
  37. https://twitter.com/NC5_MTorres/status/868641997464227840
  38. Kim Leatherman (Staff Writer). Irvin heads to federal prison for bomb threat, child porn Campus Safery Magazine, 20 de abril de 2019
  39. Man jailed on multiple counts Prairie Daily News
  40. Ten locations I administer received bomb threat letter on networked Fax Printers. Reddit, 30 de maio de 2017, 10hs30min
  41. https://g1.globo.com/pr/parana/noticia/pf-faz-operacao-contra-crimes-de-racismo-ameaca-e-incitacao-e-terrorismo-praticados-na-internet.ghtml
  42. https://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2018/12/19/homem-e-condenado-a-41-anos-de-prisao-por-crimes-como-racismo-terrorismo-e-divulgacao-de-pedofilia-na-internet.ghtml
  43. 43,0 43,1 https://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/wp-content/uploads/sites/41/2019/01/1_DENUNCIA1.pdf