Abrir menu principal

Wikinet β

Psycl0n

(Redirecionado de Psy)
Psycl0n
Psypsypsy.jpg
ApelidosPsytoré, Psy, Batoré
Nascimento09/08/1985 (34 anos)
Brasília
ResidênciaPresídio Federal de Campo Grande - MS[1]
Conhecido(a) porCriação de vários sites jorges
Execução de ameaças e jorgices
Criação do Dogolachan
Rivalidade com Emerson
Psypreso124.png
Voz de Psy

Marcelo Valle Silveira Mello[2] (nascido em Brasília, em 9 de agosto de 1985),[2] também conhecido como Psycl0n, Psytoré, Batoré ou apenas Psy, além de vários outros nomes e alcunhas, é um jorge e atual presidiário, ex-hacker e ex-analista informático conhecido por seus fãs e haters e por curiosos.

Psy começou a ganhar notoriedade no extinto Orkut em 2005, ao direcionar ataques e ameaças a esquerdistas, mulheres e negros. Em 2009, ganhou fama ao se tornar o primeiro brasileiro a ser condenado pela Justiça por racismo na internet, mas pagou a fiança e não chegou a ir para a cadeia. Em 2012, voltou à fama ao lado de Emerson Eduardo Rodrigues, quando ambos foram presos na Operação Intolerância da Polícia Federal por criarem o blog Silvio Koerich, que continha postagens extremamente ofensivas contra mulheres, gays, negros, entre outros. Essa prisão causou uma briga vitalícia entre os dois, tornando-os arquirrivais após a soltura em 2013.

Durante suas várias idas e vindas da internet, Psy já viajou para o exterior e cometeu muitas, mas muitas jorgices contra vários de seus desafetos, incluindo Emerson, Lola Aronovich e dezenas de outras pessoas (algumas de passado duvidoso). Conseguiu se tornar odiado pelos chans brasileiros e ao final de 2013 criou um para que retardados pudessem babar seu ovo por ser jorge ao extremo.[3]

Em 2018, foi preso novamente, provavelmente por conta de suas inúmeras jorgices e por ter sido considerado um co-autor do blog Rio de Nojeira, o que contribuiu para sua condenação a 41 anos na cadeia no final do mesmo ano.

Índice

Nomes e alcunhas

Além de seus apelidos mais usados: Psycl0n, Psytoré, Batoré e Psy, Marcelo também já foi conhecido como Madureira, Tonho, Ash Ketchum[nota 1] e Golo-Golo.[nota 2] Também usava os nomes de hacker KetchumA,[nota 1] Vulgo Candango,[nota 3] Judetesco, BRKO3D e Gorpo.

Como bom jorge, usava o nickname de ElliotRodger no Dogolachan, e BrazilianElliotRodger no Reddit.

Biografia

Antes de 2005

 
Marcelo quando criança. Cute-Cute.

Marcelo Valle Silveira Mello nasceu em Brasília, Distrito Federal, em 9 de agosto de 1985 e é filho de Rosita Moreira Valle, servidora pública do Serviço Federal de Processamento de Dados (hoje afastada do emprego por doença psiquiátrica), e Luiz Fernando Silveira Mello, que cometeu suicídio quando Marcelo era criança. Foi criado pela avó materna.[4]

Marcelo teria sofrido bullying constante na infância, tanto por agressões físicas quanto por insultos. Uma professora, inclusive, teria o apelidado de "Marcelo Madureira", pela sua semelhança com o personagem do Casseta e Planeta de mesmo nome,[5] daí um de seus apelidos na Internet.

Passou infância e juventude em Brasília, onde estudou e fazia tratamento psicológico. Segundo ele mesmo, é diagnosticado com esquizofrenia. A vida sem sobressaltos financeiros lhe permitiu uma viagem ao Japão, país pelo qual era aficionado. Ingressou na Universidade de Brasília após passar no vestibular para o curso de Letras-Japonês em 2005, o qual largou após um semestre e na Universidade Católica de Brasília, em 2006, onde se formou em Ciência da Computação.[6]

2005-09: Ataques racistas na internet e condenação judicial

 
Marcelo no metrô por volta de 2005 ou depois.
 
Termo de Declarações

A primeira aparição de Marcelo que se tem notícia é de 2005. Como era estudante de computação, decidiu que iria usar a internet a seu favor para cometer crimes. Criou uma conta no site de relacionamentos Orkut e, para além de tecer comentários racistas, ameaçou falsamente por diversas vezes os estudantes da UNB, incluindo com bombas.[7] Seus comentários e ameaças foram em retaliação por ser provocado e espancado pelos colegas (o que hoje é conhecido como bullying) na faculdade onde estudou. Passou a fazer comentários considerados racistas no Orkut contra a política de cotas para negros universitários, entre outras coisas mirabolantes ou absurdas (coisas essas que, nos termos atuais, seriam consideradas jorgices).

Nessa época, também teria atacado a própria mãe com socos e pontapés por ela não concordar com a mudança da TV da sala para o quarto dele.

Em 2007, houve uma tentativa de incêndio criminoso na Casa do Estudante Universitário (CEU) da UnB. Toalhas com combustível foram jogadas nas portas dos apartamentos de estudantes africanos, e então atearam fogo nelas.[8] Embora não haja indícios de que Marcelo tenha participado ou colaborado com o atentado, ele teria feito posteriormente publicações racistas no Orkut, algumas inclusive favoráveis ao ocorrido. Marcelo foi citado num Termo de Declarações por suas manifestações na rede social.

Descoberto posteriormente em investigações, foi denunciado à PF em 2009 e condenado a 1 ano e 2 meses de prisão, mas ele alegou insanidade, pagou a fiança e não ficou um dia sequer na cadeia. Ele foi o primeiro brasileiro a ser condenado por racismo na internet no Brasil, chegando a dar uma entrevista para a Campus Online da UnB, em que afirmou que o entenderam mal e que na verdade ele estava fazendo uma piada com o sistema de cotas, ironizando como tal sistema era injusto.[6] (Aham.)

Eu queria criticar o sistema de cotas, fazer uma ironia de como ele é injusto. Jamais ser racista, como estão dizendo por aí.

—Marcelo ao Campus Online

2010-11: Silvio Koerich original e Emerson Eduardo Rodrigues

Em 2010, descobriu a existência do blog masculinista e antifeminista Silvio Koerich, que fora invadido por feministas militantes, o que aumentou sua popularidade. Em comentários do blog, conheceu Emerson Eduardo Rodrigues e os dois tornaram-se amigos e parceiros, passando a interagir por e-mail e mensagens privadas.[9] Os comentários deles nas postagens do blog chamavam mais atenção do que outros por serem pesados demais e acabaram sendo censurados pelo dono do blog, que passou a exigir aprovação de comentários, prejudicando outros usuários. A insistência deles fez Koerich banir seus IPs do site no início de 2011.

Após ser expulso de qualquer lugar onde ele ia, Psyclon rumou para o único lugar com gente tão imbecil quanto ele, o 55chan. Infelizmente, eles se mostraram pouco tolerantes à veadagem dele, que no começo consistia em ficar postando gigantescos copicolas misóginos em que ele dizia querer matar "piranhas e depósitos de porra" e postando Michael Myers da série Halloween , o único personagem fictício que encarnava a jorgice dele.

Alguns teóricos /b/astardos afirmaram que Myersfag seria a outra face do Sakurafag, um imbecil que spammeava o 55chan com fotos da "Xakurinha" de Cardcaptor Sakura , o que é plausível pelo fato de Psyclon ser um weeaboo maldito. Ele também foi inscrito por trolls no concurso ridículo da Capricho e, embora não tenha conseguido a façanha do Lord Eternal de chegar em primeiro antes de ser deletado, muitos lulz foram obtidos das pirralhas que ficaram indignadas com o perfil dele.[10]

Em 2011, Marcello se mudou para Curitiba, onde passou a cursar direito em uma universidade privada.[11]

2011–12: Silvio Koerich falso

editar
Nessa época, Emerson estava sofrendo ataques de diversas comunidades do Orkut, supostamente a mando de sua ex-amante Rafaela Almeida Vivas da Silva. Marcelo, com quem tinha amizade na época, teria feito os ataques pararem através dos seus serviços de hacker e "assassino de reputações". Em retribuição, Emerson o contratou em sua empresa para o cargo de Especialista em Segurança de TI.

Com o Massacre de Realengo em 7 de abril de 2011, Silvio Koerich parou de fazer postagens em seu blog devido a acusações de que ele teria indiretamente motivado o ataque.[nota 4] Três meses depois (julho), sem dar nenhum motivo, o blogueiro fez um último post anunciando o encerramento das atividades. No entanto, manteve todas as postagens no ar para preservar a história e futuras pesquisas no blog.

 
Print parcial do blog falso Silvio Koerich em 22 de setembro de 2011.

Ao mesmo tempo, com seus contatos pessoais, Emerson e Marcelo decidiram se vingar de Silvio Koerich por tê-los banido. Criaram duas cópias baratas do blog original com o mesmo nome (caso um caísse, o outro era usado).[9][12] Mas essas versões, além de serem antifeministas, eram cheias de jorgices, ou assuntos chocantes para quem não tinha estômago ou costume de ler tantas barbaridades (tchê!), como a defesa de estupro (contra mulheres e crianças), racismo (contra os negros), pedofilia (com meninas), preconceitos (contra judeus, nordestinos e nortistas brasileiros), defesa de massacres e violência (contra universitários, animais, homossexuais, esquerdistas) e até atentados contra a Rede Globo de Televisão (por promover Jean Wyllys e defender pautas esquerdistas)[nota 5] e autoridades oficiais (da Justiça, Ministério Público e a Polícia Federal), entre outros. Os dois blogs falsos começaram a funcionar cerca de três meses depois do verdadeiro anunciar o fim das atividades.


Os blogs jorges começaram a ser denunciados em meados de novembro por causa de postagens reproduzidas nas redes sociais (Orkut, Twitter e Facebook) e depois na imprensa brasileira nos primeiros dias de dezembro. O blog chamou atenção do grupo hacktivista Anonymous e começou a receber denúncias na Polícia Federal. O Anonymous Brasil (que vivia sua era de ouro) tentou derrubar os blogs duas vezes no final de dezembro e, apesar de não ter conseguido, obteve as identidades dos responsáveis, realizando o que hoje se chama doxxing (exposição de dados pessoais na internet).[12]

Em dezembro, ao saber que o blog fake estava dando mais atenção do que o original, o verdadeiro Silvio Koerich decidiu tirar seu blog do ar por definitivo, apagando todas as postagens. Apresentou-se na polícia negando sua autoria das postagens criminosas e auxiliou as autoridades policiais na identificação dos suspeitos que estavam assassinando sua reputação e a do seu blog verdadeiro. Apesar de estar fora do ar, os fãs do do blog original conseguiram salvar todas as postagens e disponibilizaram-nas na internet.

 
Marcelo na Campus Party.

Em janeiro de 2012, participou da Campus Party  de São Paulo. Ficou conhecido por distribuir CP por lá.

Em 14 de março de 2012, já havia fodendo 69.729 denúncias na SaferNet  contra o Silvio Koerich falso, um recorde da história da internet no Brasil.[13]

2012-13: Primeira prisão e condenação

 
Marcelo faz carinha de tesão ao ser preso em 22 de março de 2012.[14]

editar

 
Capa do Correio Braziliense em 23 de março de 2012

Em 22 de março, dois dias depois de uma postagem no blog prometendo um massacre igual ao de Realengo aos alunos do curso de ciências sociais da Universidade de Brasília, que chamavam "reduto de esquerda", além de extrapolar em diversos assuntos tão absurdos que queimaram a reputação do blog original,[9] a Polícia Federal resolveu executar uma operação (Operação Intolerância) e prendeu Emerson (que ainda estava em lua de mel) e Marcelo em Curitiba.[15] Os policiais encontraram um mapa apontando uma casa de festas frequentada pelos universitários no Lago Sul, local onde poderia ocorrer a matança.[16]

Toda a imprensa brasileira repercutiu o caso e Marcelo e Emerson tiveram seus rostos e nomes expostos pela grande mídia. O jornal Correio Braziliense (de Brasília) dedicou a capa inteira do dia 23 de março sobre o caso. Marcelo não foi preso apenas pelas postagens defendendo racismo e estupro e por ameaças, mas também por possuir imagens de jailbaits em seu computador. Uma terceira pessoa ligada ao blog (supostamente o Kyo) teria sido presa, mas solta logo em seguida. Enquanto isso, o blog jorge Silvio Koerich permaneceu online com as postagens até a empresa responsável pela manutenção dos sites retirá-los de serviço, mas não do ar, em meados de abril.

No BRchan, foi postado um tópico pinado com a música Ritmo de Festa do Silvio Santos para falar sobre a prisão dos dois.

Marcelo alegou que apenas administrava a hospedagem do blog e que o autor das postagens teria sido o Ministro Cláudio.[17] Emerson disse que as postagens dele no blog seriam apenas para rebater os ataques que vinha sofrendo da Rafaela após descobrir que ele era o verdadeiro Nessahan Alita. E disse ainda que Cleber Monteiro Muniz (o "falso" NA) seria o verdadeiro Silvio Koerich e que ele foi orientado a fechar o blog original para que fosse criada a segunda versão mais escabrosa para atrelá-lo.[18] Na tentativa de se safar da cadeia durante o julgamento e a condenação, Emerson e Marcelo botaram a culpa um no outro de ser o criador do site (mesmo eles tendo criado juntos), o que fez com que cada um tivesse seu advogado de defesa e a eterna rivalidade entre os dois começasse. Diante da gravidade das postagens criminosas, o caso foi colocado em segredo de justiça, o que contribuiu para que a operação policial e os envolvidos fossem esquecidos nos noticiários no decorrer do ano.[nota 6]

Em novembro, dois vídeos postados no YouTube (logo suspensos) mostraram prints vazados de páginas do processo contra os envolvidos, que estava em segredo judicial, provavelmente por algum integrante ligado ao caso. A promotoria pública no Paraná determinou investigação do vazamento do caso, mas parece que não deu em nada. Emerson acusa Lola de ter obtido acesso em primeira mão aos documentos vazados.[18]

Em 7 de fevereiro de 2013, Emerson e Marcelo, já presos, foram condenados a quase sete anos de prisão. Na teoria, seriam soltos somente em 2019. No entanto, em maio de 2013, ambos foram soltos pela Justiça para responderem em liberdade e continuaram a brigar. A soltura foi graças à legislação brasileira muito branda em relação a esses crimes e por terem cumprido um sexto da pena (1/6), como também indulto presidencial.[nota 7] Ao contrário da mega cobertura que imprensa deu na prisão da dupla, a soltura deles não teve nenhuma cobertura dos mesmos órgãos.[nota 6]

Segundo relatos de Emerson, Manuela d'Ávila visitou a dupla no primeiro dia de prisão e Marcelo teria chamado a política de "gostosa". Em retribuição, Manuela teria dito "apodreça na cadeia". Três meses depois, Maria do Rosário teria entrado com um nome falso ("Drª Luciana"), se passando por uma advogada, na prisão em que Emerson e Marcelo estavam e falado com o advogado de ambos em tentativa de o chantagear e prolongar o tempo dos dois na cadeia. Ela teria prometido fazer da vida deles um inferno lá dentro e ameaçado articular uma rebelião em que seriam mortos. Ainda segundo os relatos, foi logo após isso que Marcelo, depois de ter confessado aos presidiários ser o dono do site, teria sido espancado por eles e depois estuprado por um negro contrabandista desdentado de 2,06m de altura chamado Tio Billy. Ainda segundo Emerson, Marcelo teria sido obrigado a dormir no boi e a ser acordado com jatos de urina dos presos. O preso Marcio Adriano Stocco teria presenciado tais cenas.[19][20]

2013-16: Saída da prisão, fundação do Dogolachan e influência em outros chans

Após a soltura em maio de 2013, Psy esperou a poeira baixar e, graças à imprensa conivente que esqueceu do seu caso,[nota 6] voltou a atuar na internet em sua busca por popularidade. Em 13 de dezembro, fundou o Dogolachan (inicialmente conhecido como Jorgechan) para concorrer com outros chans brasileiros e estrangeiros.

Em 10 de novembro de 2014, quem acessava o 77chan era redirecionado para o Dogolachan. De acordo com os channers, Marcelo Valle e seus seguidores conseguiram hackear o site de modo que ele redirecionasse para o chan, ganhando assim mais usuários. Esse hacking foi possível graças ao lapso do dono incluso do 77chan de não trocar a senha padrão do Kusaba. Os mods demoraram uma semana para corrigir o redirecionamento indevido, o que provocou uma treta com os usuários do 77chan, que declararam guerra contra os dogoleiros.

Logo depois, em 2015, o 55ch foi restaurado e Psy continuou atacando quem podia, como a feminista Lola Aronovich, o antigo dono do 55ch e fazendo doxxing. Ele e seu bando criaram uma porção de blogs de jorgice, que logo foram derrubados, como Realidade, Homens de Bem, Reis do Camarote, PUAHate, Filosofia do Estupro, Tio Astolfo, entre outros. Também lançou “guias de estupro”, em que só mudava o nome da universidade, mas sua base era “como estuprar vadias” na USP, UFC, UFRGS, UFRJ e, claro, UnB. Mas mesmo assim, ele temia passar um tempo na cadeia novamente e reencontrar o Tio Billy. No mesmo ano, em outubro, Marcelo passou em um concurso público para o Banco do Brasil na 11ª posição.[21] Boa, Psy.

 
Emerson e Marcelo no Bar do Alemão em Curitiba em novembro de 2015.

editar
No final de novembro, fotos tiradas em uma data não especificada que passaram a circular na internet (provavelmente feitas em outubro) mostravam Emerson e Marcelo juntos pela primeira vez desde a prisão em 2012 no Bar do Alemão, localizado em Curitiba. Uma delas mostra Marcelo fazendo a saudação nazista. Em outra, Emerson e Marcelo aparecem juntos a "Coelho" (José Guilhermes Fernandes Zaccarini) e também fora do bar sorridentes.

Até o surgimento das fotos, muitos acreditaram por mais de dois anos que a dupla não se falava desde que foram presos e que por isso se tornaram inimigos mortais, tendo cada um seu advogado de defesa. Alega-se de que Coelho pode ter sido o responsável pela reaproximação da dupla ou que eles simplesmente fingiram que estavam brigados para cair fora da cadeia. No entanto, após as fotos, surgiu outra história de que a dupla tinha voltado a brigar, na volta de uma viagem de carro de Curitiba ao Rio de Janeiro, pouco tempo depois das fotos serem tiradas.

Emerson cedeu o seu Astra para a viagem, Marcelo pagou a gasolina e Coelho dirigiu. Emerson tinha dito aos dois que ele só iria ao Rio para tirar o visto de seu passaporte, mas em algum momento depois, Marcelo descobriu que Emerson na verdade pretendia ver o então deputado federal Jair Bolsonaro num encontro que já estava marcado para o dia seguinte. Irado com a descoberta, Marcelo a contou para Coelho e os dois resolveram se vingar secretamente: descobriram o telefone da equipe de Bolsonaro e um deles (provavelmente Marcelo) informou aos assessores do então deputado tudo sobre o passado negro de Emerson, tendo inclusive pedido para pesquisarem o nome dele no Google. No dia do tal encontro, Bolsonaro não quis receber Emerson, para o seu desapontamento. Após os três voltarem de carro para Curitiba, Marcelo e Coelho revelaram o que tinham feito, além da descoberta do vídeo que fizeram falando mal de Izabella, a filha do Emerson. A revelação foi o estopim da nova briga entre Emerson e Marcelo, dessa vez envolvendo também Coelho. Desde então, a dupla dinâmica das jorgices nunca mais se falou. Inimigos e antigos seguidores de ambos aproveitaram esta oportunidade e usaram as fotos deles juntos no Bar do Alemão para atacar a dupla e afirmar que a briga entre eles é uma farsa.

Em dezembro de 2015, Psy foi alvo dos jornalistas do programa Profissão Repórter da Rede Globo. A feminista Lola o fez aparecer para tentar mandá-lo de volta para a prisão, mas infelizmente a Polícia sabia que o Marcelo era inofensivo.[22]

Se eu for, eu vou sair logo logo. Em um ano eu tô na rua de volta.

—Psy em 2015, ao ser perguntado se tinha medo de ser preso de novo.

Em 9 de setembro de 2016, segundo Emerson, Psy se encontrou com Bolsonaro para discutir a criação do BolsoCoin, uma criptomoeda homenageando o então pré-candidato à presidência, mas o projeto não parece ter ido para frente.

2017: Ameaças nos EUA

Em março de 2017, Marcelo tentou viajar para Auckland, Nova Zelândia, num voo que teria escala no Chile, no que alega ter sido uma viagem de férias. No entanto, ele não conseguiu chegar ao destino final pois foi impedido de embarcar para lá, e então teve que aproveitar suas férias no país sul-americano. Ele alega, em um áudio de 10 minutos de duração gravado meses depois, que Emerson o teria denunciado à polícia da Nova Zelândia, o que teria causado o transtorno.[23]

editar
Na manhã do dia 27 de maio de 2017,[24] um ataque de origem desconhecida nos Estados Unidos por meio da internet fez com que centenas de impressoras fax conectadas à internet em escolas, hospitais, templos religiosos (sinagogas, igrejas e mesquitas), jornais, comércios, empresas de radiodifusão (rádio e TV) localizados em vários locais no país recebessem falsas ameaças de bombas em nome de "Emerson Eduardo Rodrigues Setim", citando até o número do seu passaporte.[9][24][25][26][27][28][29][30][31][32][33][34][35][36][37][38][39][40][41][42][43][44][45][46][47][48]

Após receberem e lerem as ameaças, os donos dos locais públicos e privados chamaram imediatamente a polícia, esquadrões antibombas (como a SWAT) e antiterroristas, que acabaram por não encontrar nada e anunciar que as tais ameaças, sem precedentes desde o 11 de setembro de 2001, eram falsas, e classificando-as como hoax (embuste).[24][25][26][27][28][29][30][31][32][33][34][35][36][37][38][39][40][41][42][43][44][45][46][47][48] Um dos lugares ameaçados, o Farmers Market de Franklin, foi esvaziado e as perdas pelo transtorno foram estimadas em 100 mil dólares.[49]

O fato gerou um enorme furdúncio na imprensa americana (em dezenas de reportagens, algumas já excluídas) em diversos pontos pelo país, quando se descobriu, posteriormente, que o ato não foi restrito a uma única cidade ou local público.[9][24][25][26][27][28][29][30][31][32][33][34][35][36][37][38][39][40][41][42][43][44][45][46][47][48]

 
A ameaça feita em nome de Emerson, distribuída por fax para vários locais de Cleveland, Ohio em 27 de maio de 2017. Imagem extraída desse vídeo.

O conteúdo, cheio de erros gramaticais, era o seguinte:[27]

Good Morning,

I'll be brief.

I installed several explosives in the building.

If you do not send in the amount of $ 25,000 by May 31st I will blow up this whole block.

If you try to contact the police, I'll know.

I also have access to your computers and email addresses.

Go to the nearest WesternUnion agency and send the amount to Emerson Eduardo Rodrigues Setim. The passport number is FO645170. It's a brazilian passport. The city that the money will be withdraw is Chicago, Illinois, USA.

Do as I say and no one will get hurt.

PS: I repeat, if you try to contact the police i will known.

Tradução:

Bom dia,

Eu serei breve.

Eu instalei diversos explosivos no prédio.

Se vocês não enviarem o valor de US$ 25.000 [vinte e cinco mil dólares americanos] até 31 de maio, eu explodirei este bloco inteiro.

Se vocês tentarem entrar em contato com a polícia, eu saberei.

Eu também tenho acesso a seus computadores e endereços de e-mail.

Vá até a agência WesternUnion mais próxima e envie o valor para Emerson Eduardo Rodrigues Setim. O número do passaporte é FO645170. É um passaporte brasileiro. A cidade em que o dinheiro será retirado é Chicago, Illinois, EUA.

Façam o que eu digo e ninguém vai se machucar.

P.S.: Eu repito: se você tentar entrar em contato com a polícia, eu saberei.

No entanto, as falsas ameaças de bombas por mensagem não tiveram repercussão internacional (não houve reportagens estrangeiras de jornais conhecidíssimos como Reuters, AFP, entre outros, incluindo os do Brasil), embora os chans brasileiros (55ch e Dogolachan) e do exterior (8ch) tenham repercutido a notícia. Os channers brasileiros atribuem a autoria das ameaças a Psycl0n e seu bando, que teriam se aproveitado de uma falha técnica nessas impressoras e a usado para encaminharem as ameaças em nome de Emerson em um trote informático.[9] O conteúdo usado pelo bando era semelhante a outras ameaças feitas no país em anos anteriores, porém com diferenças, pois meses depois (dezembro) um homem que fez uma ameaça com um texto semelhante, usando "ISIS" (Estado Islâmico), foi preso e condenado pela Justiça.[50]

Por outro lado, como as ameaças expuseram um grave problema na segurança interna dos Estados Unidos, as autoridades do país começaram a investigar o caso após receberem informações tanto de americanos como de brasileiros. Ao pesquisarem em sites de buscas o nome da pessoa que apareceu nos noticiários,[9][24][25][26][27][28][29][30][31][32][33][34][35][36][37][38][39][40][41][42][43][44][45][46][47][48] se depararam com as notícias da prisão no Brasil quatro anos antes. Foi a partir daí que Emerson começou a ter problemas no país, onde tentava reconstruir sua vida, quando começaram a surgir denúncias de outros crimes.[nota 8]

 
Camila e Vanessa num estacionamento.

Após conseguir o maior feito contra seu rival, Psy se reclusou no Dogola novamente para planejar seu próximo actvm sanctvm. Ao final de 2017, estava morando no Condomínio Ideale Residencial com duas irmãs putas: Camila e Vanessa Bathke. Algumas vezes, vídeos com as peripécias de Psy com elas eram publicados no Dogolachan, um dos quais mostra Psy fazendo sexo com uma das duas.[nota 9]

2018

Janeiro de 2018: Ataque

 
Psy depois de apanhar do antifa maluco.

Em 26 de janeiro de 2018, Psy afirmou no chan ter sido atacado, enquanto andava na rua com uma camiseta do Bolsonaro, por um antifa,[nota 10] que inclusive usou uma seringa para injetar nele algo suspeito.

O caso repercutiu no Dogolachan após Lola Aronovich twittar dizendo que Psy havia mentido. Alguns dias depois, um suposto telefonema de Emerson Rodrigues revelou que foi ele quem planejou o ataque, que visava retaliar as ameaças terroristas que Psy havia feito em nome dele (o que supõe que ele tenha ligações com os antifas).[nota 10]

Maio a Dezembro de 2018: Segunda prisão e condenação

 
Banner pedindo a liberdade de Marcelo.

Em 10 de maio de 2018, Psy foi preso de novo. Alguns dias depois da prisão, a board /firechan/, do 8chan, mostrava um banner pedindo a soltura dele. Hackers esquerdistas militantes invadiram a board e passaram a administrá-la (até o 8chan ser extinto em agosto de 2019).

Sete meses depois, no dia 19 de dezembro, foi condenado a 41 anos, 6 meses e 20 dias de prisão pelo juiz federal Marcos Josegrei da Silva, o que muitos consideram sua derrota final. Para piorar, ele ainda foi condenado a pagar 1 milhão de reais para "reparação de danos" e 678 de dias-multa (1 ano e 10 meses).[51] Camila e sua irmã não testemunharam a favor de Marcelo.

 
Anúncio da prisão de Nhonho Psy no Jornal Nacional na noite de 10 de maio de 2018.

Psy foi condenado pelos seguintes crimes, alguns dos quais suspeita-se que nem tenham sido cometidos por ele mas sim por GOEC:

  • Associação criminosa: Por utilizar amplos conhecimentos em informática para associar-se a terceiros na intenção de praticarem crimes no ambiente virtual, como racismo, injúria, calúnia e difamação e incitação à violência, ao estupro, homicídio, lesão corporal e feminicídio;
  • Divulgação de pedofilia: Disponibilizar vídeos e imagens de práticas sexuais envolvendo crianças e adolescentes na internet;
  • Racismo: Cometer atos de racismo no ambiente virtual fazendo uso do anonimato e criar site falso em nome de uma desafeta, publicando em nome dela texto de cunho racista;
  • Apologia ao crime: Aproveitar-se do anonimato para incitar outros usuários a cometer delitos, "sempre com a certeza de que jamais se chegaria a sua verdadeira identidade" e criar site falso em nome de uma desafeta, publicando quatro textos em nome dela incitando os crimes de lesão corporal, estupro, pedofilia e ultraje a culto religioso (apesar de não ser citada, acredita-se que a desafeta seja a Lola Aronovich);
  • Coação no curso do processo: Ameaçar de morte e revelar dados comprometedores do delegado da Polícia Federal (PF) responsável pelas investigações da Operação Intolerância;
  • Terrorismo: Enviar e-mails ameaçadores a um hospital de Brasília (DF), à embaixada dos Estados Unidos no Brasil e a várias universidades.[52][53]

Se não for inocentado, não receber nenhum indulto ou redução de pena e não escapar, só sairá da cadeia em 2048, aos 62 anos (considerando que a pena máxima para qualquer crime no Brasil é de 30 anos, mesmo se a condenação for mais longa).

Enquanto Psy estava preso, ameaças foram feitas contra a Universidad Nebrija sob o nome de Emerson.[54] Emerson disse que as ameaças foram feitas por Psy, que teria acesso a celular mesmo dentro da prisão. Ele então denunciou o ocorrido ao MPF,[55] e disse que a polícia teria de fato encontrado um aparelho com Marcelo, e esse teria sido o motivo de sua transferência para o Presídio Federal de Segurança Máxima de Campo Grande (má conduta), a mesma penitenciária onde Fernandinho Beira-Mar  cumpre pena.

Marcelo foi condenado a ficar sob Regime Disciplinar Diferenciado (RDD) por 360 dias. Nesse regime, fica 22 horas por dia dentro da cela, com as outras 2 horas para banho de sol. É o regime mais fodido pesado de todos.[56]

Depois de 2018

2019

Em agosto de 2019, Marcelo apareceu, sem advogado, com um pedido de habeas corpus. No entanto, seu pedido foi negado.[1]

Alguns meses depois, ele decidiu alegar insanidade como motivo para ser transferido para outro presídio e dessa forma sair do Presídio Federal de Campo Grande. Dois peritos foram intimados para fazer um laudo psiquiátrico dele, o que custou um total de 5 mil reais em honorários para a dona Rosita, que prontamente depositou o valor. A defesa de Marcelo alega que ele teria sido anteriormente diagnosticado com TDAH e síndrome de Asperger.[57][58]

Em fevereiro de 2020, foi revelado que um grupo terrorista que apoia a libertação de Marcelo Mello estaria por trás de ameaças de morte contra os 11 juízes do STF no decorrer de 2019.

2020

Em 18 de fevereiro de 2020, o administrador Chronus da Wikipédia em português criou um artigo sobre o Marcelo . Isso depois de outros wikipedistas tentarem o mesmo diversas vezes por anos (principalmente após ser preso pela segunda vez em 2018, como se têm registros na Web Archive)[59] mas sem sucesso por conta dos wikipedistas veteranos insistirem que a página não era relevante (alegava-se que era apenas um esboço que era ex-hacker e criminoso) mesmo ainda que pudesse ser ampliado futuramente, o que seria grave contradição na própria Wikipédia, que permite que artigos curtos ou com eventos atuais sejam ampliados no decorrer do tempo sem necessidade de votação.[60]

A biografia foi em grande parte copiada daqui e contém mentiras baseadas em notícias sensacionalistas, como chamá-lo de "extrema-direita" por ameaçar pessoas ligadas à esquerda (apesar de Marcelo fazer ameaças também contra o pessoal da chamada verdadeira e a falsa direita, incluindo a embaixada dos Estados Unidos em Brasília) e dizer que os autores do Massacre de Suzano acessavam o Dogolachan (mesmo não havendo provas até hoje desta ligação, visto que o print que liga os atiradores ao fórum pode muito bem ser falso). Além disso, o artigo é menor, menos detalhado e sem a grande quantidade de imagens que nós temos (em decorrência das políticas frescas e burocráticas com imagens nos projetos da Wikimedia Foundation).

Para fins de comparação de completude, o nosso artigo usa a palavra "Emerson" 49 vezes, enquanto o deles usa apenas três (uma proporção para 46). Enquanto isso, o artigo sobre o Emerson  não foi criado, apesar de duas tentativas feitas em 2016 por outros wikipedistas. Mesmo que o artigo fosse criado agora, os espertalhões da Wikipédia fariam de tudo pra excluir o artigo com inúmeras alegações de irrelevância, principalmente contra os artigos biográficos e das empresas desconhecidas.[61]

Poderes e habilidades

  • Conhecimentos informáticos e hacking: Tendo cursado Ciência da Computação e aprendido muito por conta própria, Psy tem uma exímia habilidade com tecnologia. Um hacker black hat, já foi capaz de fazer vários ataques cibernéticos, como a invasão do 77chan em 2014 e a falha nas impressoras fax nos EUA em 2017. Segundo Emerson, pessoas que chegaram a ver seus monitores diziam que a quantidade e complexidade dos programas que ele mexia tinham um aspecto "medonho".
  • Riqueza: A família de Psy dispõe de um poder aquisitivo considerável, o que lhe proporcionou uma vida materialmente confortável na infância e juventude, incluindo uma viagem ao Japão e um curso numa universidade de prestígio. Antes da sua condenação atual, também foi capaz de evitar a prisão várias vezes através do dinheiro, pagando fiança e bons advogados.
  • Redação: Psy sabe escrever artigos jorges muito bem e de maneira convincente, o que já fez muitos acreditarem que os autores eram realmente as vítimas nas quais ele botava a culpa.

Dados[2]

  • Nome completo: Marcelo Valle Silveira Mello
  • Nascimento: 09/08/1985
  • Mãe: Rosita Moreira Valle
  • Pai: Luiz Fernando Silveira Mello
  • Naturalidade: Brasília - DF
  • Endereço (antes da prisão): Condomínio Ideale Residencial, Rua João Alencar Guimarães, 1745, apartamento 603, bloco 3, Campo Comprido, Curitiba - PR
  • CPF: 002.395.011-01

Galeria

Screenshots

Montagens

Vídeos


Psy abordado pelos jornalistas do Profissão Repórter

Páscoa Feliz brincando no quarto dele

Ameaças de bombas que ele fez em nome do Emerson

Psy conversando com Olavo de Carvalho sobre judeus e Israel (áudio)

Psy diz a palavra "cara" 33 vezes nesse áudio. Em média, 1 vez a cada 3 segundos[62]

Psy em casa


Marcelo se acelerando

Notas

  1. 1,0 1,1 Ash Ketchum é o protagonista do anime Pokémon, conhecido como Satoshi em japonês, e "KetchumA" é uma versão estilizada (hacker) do nome.
  2. Provavelmente uma corrupção de "logo logo", famosa frase dita por Psy ao Profissão Repórter em 2015. Anões que provavelmente queriam zoá-lo espalharam esse meme.
  3. "Candango" é sinônimo de "brasiliense", uma pessoa natural de Brasília, cidade natal de Psy. Os construtores de Brasília eram conhecidos como candangos.
  4. Muito semelhante às acusações de envolvimento do Dogolachan com o Massacre de Suzano, que viriam a ocorrer oito anos depois.
  5. Uma das poucas boas neste blog "Silvio Koerich fake" acertou o que a Rede Globo seria dentro de alguns anos, quando passou a defender pautas esquerdistas e globalistas.
  6. 6,0 6,1 6,2 A imprensa brasileira não se interessa em acompanhar os processos judiciais dos criminosos presos (já que demoram) e acompanhar andamento de casos em segredo judicial é crime. Quando os criminosos voltam aos crimes, a imprensa já esqueceu que publicou seus nomes anos atrás. Isso não foi visto como os casos do Mensalão, Lava Jato ou até mesmo casos de assassinatos que geraram repercussão nacional (como o recente caso da morte de Marielle Franco e seu motorista Anderson Rodrigues).
  7. Acreditem se quiser: Emerson e Marcelo foram soltos graças ao indulto presidencial feito no final de 2012 pela então presidente Dilma Rousseff, considerada inimiga pela dupla.
  8. O Governo Trump iniciou tolerância zero aos imigrantes ilegais e criminosos foragidos, mas a turma do politicamente correto e a imprensa fake news preferiu se referir a "imigrantes ilegais" simplesmente como "imigrantes" ou "indocumentados" (de onde tiraram esta palavra???), um flagrante apoio à imigração descontrolada que existe na Europa e que coloca os milhões de imigrantes legais como criminosos. Graças à política de tolerância zero, a imigração ilegal caiu 95% na fronteira com o México (voltando os índices de 1963, quando começaram os dados, depois que os cubanos começaram a fugir para os Estados Unidos) e aumentou a prisão em massa dos criminosos, que chegaram a quase 5 mil em menos de dois anos.
  9. xvideos,/video28236179/rosita_pagou_uma_prostituta_pro_filho_autista_-_marcelo_valle_silveira_mello
  10. 10,0 10,1 Grupos direitistas, além de ex-esquerdistas (ex-comunistas e ex-socialistas), incluindo os ex-antifas, consideram os antifas de serem linhas auxiliares à esquerda globalista, sendo até financiada (ironicamente) por capitalistas alinhados ao globalismo.

Salsa

  1. 1,0 1,1 HABEAS CORPUS : HC 5033772-50.2019.4.04.0000 5033772-50.2019.4.04.0000
  2. 2,0 2,1 2,2 https://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/wp-content/uploads/sites/41/2019/01/1_DENUNCIA1.pdf
  3. https://internetsparaleigos.wordpress.com/2010/05/31/psyclon/
  4. https://www.geledes.org.br/alerta-quem-e-o-brasiliense-responsavel-pelo-site-que-inspirou-ataque-em-suzano/
  5. A história de Marcelo Valle Silveira Mello, mais uma vítima de bullying Blog Prontidão, 25 de março de 2012.
  6. 6,0 6,1 Preso por racismo tem longo histórico de crimes Veja, 23 de março de 2012
  7. https://internetsparaleigos.files.wordpress.com/2010/05/psytore-no-foro1.jpg
  8. http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,AA1505710-5598,00-RIXA+COM+AFRICANOS+PODE+SER+CAUSA+DE+INCENDIO+NA+UNB.html
  9. 9,0 9,1 9,2 9,3 9,4 9,5 9,6 Sparky Lurker. Emerson Eduardo Rodrigues Setim / Engenheiro Emerson / Capataz Sancto / Engenheiro Mijão / Pedolão - Contos da "redenção" de um ex-capataz sancto nos chans brasileiros. Kiwifarms, 9 de maio de 2019
  10. https://web.archive.org/web/20190611082414/https://internetsparaleigos.wordpress.com/2010/05/31/psyclon/
  11. https://www.geledes.org.br/alerta-quem-e-o-brasiliense-responsavel-pelo-site-que-inspirou-ataque-em-suzano/
  12. 12,0 12,1 CASO BLOG SILVIO KOERICH - EMERSON EDUARDO RODRIGUES B.O.Animal. 20 de dezembro de 2011
  13. Operação Intolerância prende responsáveis pelo blog Silvio Koerich Polícia Federal, 22 de março de 2012.
  14. https://www.youtube.com/watch?v=wrBMQfj0Bl4
  15. Operação Intolerância prende responsáveis pelo blog Silvio Koerich Polícia Federal, 22 de março de 2012.
  16. https://www.diariodepernambuco.com.br/noticia/brasil/2018/12/ex-aluno-da-unb-denunciava-os-proprios-links-racistas-para-driblar-pol.html
  17. https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2013/02/18/interna_cidadesdf,350223/justica-condena-reu-que-mantinha-site-de-odio-a-negros-nordestinos-e-gays.shtml
  18. 18,0 18,1 https://emersoneduardorodriguesdenuncias.blogspot.com/
  19. https://www.youtube.com/watch?v=ejBB2pMf0S8
  20. https://www.youtube.com/watch?v=8jq8rLAvYis&t=5s
  21. http://www2.quadrix.org.br/resources/1/concursos/2015/cobra/SUPERIOR/BB_SUPERIOR_resultado_FINAL_3015_3016.pdf
  22. https://www.youtube.com/watch?v=J0Htj1X30_U
  23. Áudio original de Psy, no Chile
  24. 24,0 24,1 24,2 24,3 24,4 Kristi OConnor, Foreign suspect sends bomb threat by fax to Meadowview Center in Kingsport The Daily Independent, 27 de maio de 2017
  25. 25,0 25,1 25,2 25,3 Grant Merrill. River Valley church, pawn shop targets of scam ‘bomb threat’
  26. 26,0 26,1 26,2 26,3 Two fake bomb threats target Russellville business and church The Local Rundown
  27. 27,0 27,1 27,2 27,3 27,4 Staff Report. North Miami Beach Jewish school evacuated after bomb threat WSVN, 28 de maio de 2017.
  28. 28,0 28,1 28,2 28,3 Staff Report. State Police investigate bogus bomb threat to newspaper printing plant Sentinel, 29 de maio de 2017.
  29. 29,0 29,1 29,2 29,3 David Rosenberg. 'Pay $25,000 or your yeshiva will be destroyed' Israel National News, 29 de maio de 2017, 12hs19min.
  30. 30,0 30,1 30,2 30,3 State Police investigate bogus bomb threat to newspaper printing plant The Daily Independent, 29 de maio de 2017.
  31. 31,0 31,1 31,2 31,3 CNHI News Service, Kentucky police investigate bogus bomb threat to newspaper printing plant Comercial News, 29 de maio de 2017.
  32. 32,0 32,1 32,2 32,3 CNHI News Service, Police investigate bogus bomb threat to newspaper printing plant Tribdem, 29 de maio de 2017.
  33. 33,0 33,1 33,2 33,3 Benjamin Paulin (The Patriot Ledger), Bomb threat to Whitman business determined to be hoax Wicked Local, 30 de maio de 2017 (postado às 11:11 e editado às 12:57).
  34. 34,0 34,1 34,2 34,3 Lisa Autry, Police Probing Weekend Threats to Kentucky Newspaper Offices WKYU-FM, 30 de maio de 2017.
  35. 35,0 35,1 35,2 35,3 Lisa Autry, Kentucky State Police investigating bomb threat at London newspaper printing plant WKYU-FM, 30 de maio de 2017.
  36. 36,0 36,1 36,2 36,3 Lee Revis e Valdez Star (editor), Bomb threat faxed to Napa store one of several across the US Valdez Star, 30 de maio de 2017.
  37. 37,0 37,1 37,2 37,3 JTA, North Miami Beach Jewish school evacuated over bomb threat Valdez Star, 30 de maio de 2017, 3hs42min
  38. 38,0 38,1 38,2 38,3 Dave Bartkowiak Jr., Bomb threat prompts evacuations at strip mall in Woodhaven Click on Detroit, 30 de maio de 2017, 9hs31min.
  39. 39,0 39,1 39,2 39,3 John Steckroth (editor), Head Start program on Chalmers Street briefly evacuated due to bomb threat in Detroit Click on Detroit, 30 de maio de 2017, 9hs31min.
  40. 40,0 40,1 40,2 40,3 John Steckroth (editor), Head Start program on McNichols Road briefly evacuated due to bomb threat in Detroit Click on Detroit, 30 de maio de 2017, 11hs01min.
  41. 41,0 41,1 41,2 41,3 Mara MacDonald (reporter), Dave Bartkowiak Jr., Derick Hutchinson, 4 bomb threats force evacuations at Metro Detroit businesses, schools Click on Detroit, 30 de maio de 2017, 12hs47min.
  42. 42,0 42,1 42,2 42,3 John Steckroth (editor), Engineering building at University of Detroit Mercy briefly evacuated due to bomb threat Click on Detroit, 30 de maio de 2017, 13hs52min.
  43. 43,0 43,1 43,2 43,3 Adam Sennott (correspondente), Bomb threat at Whitman business found to be a hoax Boston Globe, 30 de maio de 2017, 19hs39min.
  44. 44,0 44,1 44,2 44,3 Tara Molina. Email and fax bomb threats hit businesses in Fairview Park, Mentor News 5 Cleveland, 31 de maio de 2017, 15hs07min, atualizado às 17hs39min.
  45. 45,0 45,1 45,2 45,3 Staff. Nationwide e-mail, fax bomb threats scam hits Asheville Blue Ridge Now, 31 de maio de 2017, 13hs15min.
  46. 46,0 46,1 46,2 46,3 Staff. Local business receives scam bomb threat Chillico The Gazette, 2 de junho de 2017, 1:34
  47. 47,0 47,1 47,2 47,3 Haley Samsel. After bomb threat 'hoax,' universities face concerns about network security USA Today, 5 de junho de 2017, 16hs03min.
  48. 48,0 48,1 48,2 48,3 Ashish Malpani. Nationwide Bomb Threat Hoax Underscores Need for Print Data Security Campus Safety Magazine, 11 de setembro de 2017
  49. https://twitter.com/NC5_MTorres/status/868641997464227840
  50. Kim Leatherman (Staff Writer). Irvin heads to federal prison for bomb threat, child porn Campus Safery Magazine, 20 de abril de 2019
  51. https://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2018/12/19/homem-e-condenado-a-41-anos-de-prisao-por-crimes-como-racismo-terrorismo-e-divulgacao-de-pedofilia-na-internet.ghtml
  52. Oliveira Advogados - é condenado a 41 anos de prisão por crimes como racismo, terrorismo e divulgação de pedofilia na internet Jusbrasil, 26 de janeiro de 2019
  53. https://www.geledes.org.br/alerta-quem-e-o-brasiliense-responsavel-pelo-site-que-inspirou-ataque-em-suzano/
  54. Diligencias previas 1070 2019 - Juzgado de Instrucción nº 52 de Madrid,
  55. Denuncia de Emerson ao MPF contra Psy 18 de junho de 2018
  56. Despacho/Decisão de Marcelo, no Presídio Federal de Campo Grande, WebArchive
  57. Justiça Federal da 3a Região - Carta Precatória Criminal, sobre as alegações de Marcelo e os peritos.
  58. Preso em MS, acusado de defender terrorismo e estupro, passará por avaliação. MediaMax. 4 de fevereiro de 2020.
  59. Marcelo Valle Silveira Mello Wikipédia, 26 de maio de 2018.
  60. Ver: Wikipédia:Páginas para eliminar/Marcelo Valle Silveira Mello 
  61. Ver: https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Emerson_Eduardo_Rodrigues&action=edit
  62. Transcrição do áudio