Abrir menu principal

Wikinet β

Parir

Depósito parindo larva de mosca varejeira.
Depósito prenha.
Gays parem os filhos pelo cu, já que não têm boceta.

Parir é o ato em que uma depósito expele de seu corpo um bebê, que surgiu em seu interior durante a gravidez, fase de desenvolvimento seguinte a uma falha no ato sexual.

O ato sexual, por sua vez, decorre de um sinal da fêmea para indicar que ela está no cio (postar certo tipo de foto no Facecancro) que leva aos escravos de boceta a brigarem para decidir quem terá direito à fêmea - e consequentemente, direito de se ferrar depois, já que normalmente, ao contrário da natureza, sair correndo não resolve o problema da gravidez.

Quando uma fêmea está com um feto (do latim, feces, merda) dentro do bucho, se diz que ela está prenha/prenhe. O melhor que pode acontecer para o planeta neste caso é um aborto, só que, por infelicidade, às vezes a gravidez vai até o fim, e aí acontece o ato de parir.

Erros que levam à gravidez

As falhas mais comuns do ato sexual são: pílula do dia seguinte não ser tomada ou não fazer efeito, mulher mentir dizendo que toma anticoncepcional regularmente de acordo com o ginecologista quando não toma merda nenhuma, homem cismar que transar sem camisinha é melhor e ser idiota o bastante para acreditar que coito interrompido dá certo, homem estar bêbado demais para perceber que está transando, mulher não querer dar o cu.

Pode acontecer em caso de estupro também, ou, no Norte do Brasil, se a garota se banhar em um rio onde haja um boto.

Os erros no sexo são tão comuns que a espécie humana não apenas continua existindo como sua população não para de aumentar, provando empiricamente que a maioria da população é burra.

Mas não é mesmo preciso ser burro para ter filho? Não se ganha nada fazendo isso, só se tem gastos a mais.

E ter filho tem como pré-requisito a pessoa estar viva, o que pressupõe que seja alguém que não consiga ver a miséria da existência humana e a inutilidade da vida e decida se matar o quanto antes.

Galeria

Ver também