Abrir menu principal

Wikinet β

Gustavo Guerra

Gustavo Guerra
Guerra.jpg
Sua foto preferida, por aparentar ser mais branco nela.
Nome completoGustavo Rizzotto Guerra
ApelidosFutuca, Mazzini Magnum
Nascimento17/08/1993 (26 anos)
ResidênciaCaxias do Sul - RS
Conhecido(a) porJorgices
Guerra internado e mais gordo.

Gustavo Rizzotto Guerra,[1] também conhecido pelo apelido Futuca e pelo nome artístico de Mazzini Magnum, é um nazifascista, antissemita, homofóbico, rapper fracassado e outras coisas. Gustavo ficou famoso na internet e na TV por gravar vários pornôs gays vídeos defendendo sua ideologia, apoiando e incentivando o estupro e o CP.[2] Embora diz ser de direita, Guerra entra em contradição com sua própria ideologia quando ele mesmo namora e transa com traps.

Gustavo Guerra não passa de um personagem criado por um descolado que tem vários distúrbios de identidade e sofre de uma enorme necessidade de liderança e afeto. Ele quer a atenção dos usuários dos chans e do YouTube apenas para se promover e ficar mais descolado no grupinho social descolado dele. Ele não é alfa, nem machista ou misógino: ele é um mentiroso. Ele é beta de chorar por depósito e dizer que não chorou e tem problemas até com a mãe (mommy issues). Ele acha que ninguém pode escrever assim porque o personagem dele já se comunica desse jeito. Gustavo Guerra usa de grupos underground para tentar esconder a falha.

Gustavo Guerra, segundo alguns, é uma manobra da esquerda para manchar a reputação de adeptos a misantropia e resistência.

Índice

Carreira musicalEditar

Gustavo ainda tentou uma fracassada carreira musical, sob o nome artístico de Mazzini Magnum. Lançou 10 faixas em seu SoundCloud, todas ruins. As rimas são pobres, muitas fora de ritmo; a batida é repetitiva e a voz gravada em baixa qualidade.

As faixas em freestyle podem reduzir o QI de quem ouve, cumprindo apenas um objetivo humorístico.

Onde era encontradoEditar

No puteiro de traps do Rio de Janeiro Ele vivia debaixo das asas da Panelinha do Bananal, onde era venerado como um príncipe (note a ironia de um lugar onde a maioria se diz hétero e veneram alguém que namora com traps). Os paneleiros acompanhavam a saga do Guerra, onde publicava fotos de seu armamento e dava conselhos amorosos sobre como não ser um beta.

Páscoa FelizEditar

Após atacar o movimento "Eu Não Mereço Ser Estuprada", liderado por feministas, Gustavo recebeu várias denúncias em massa e sua imagem foi parar até no SBT RS.

Gustavo chegou a ser indiciado pelas suas jorgices, mas foi julgado inimputável. Permanece internado num hospício (Instituto Psiquiátrico Forense de Porto Alegre).[1]

DadosEditar

  • Nome completo: Gustavo Rizzotto Guerra
  • Nascimento: 17/08/1993[1]
  • Mãe: Cristina Guerra Rizzotto [1]
  • Pai: Julio Cesar Rizzotto[1]
  • RG: 6.410.906-5[1]
  • CPF: 021.774.560-10[1]
  • Endereço: Rua Washington Luiz, n.º 120, Lurdes, Caxias do Sul - RS[1]

ReferênciasEditar