Neostalinismo

Revisão de 15h11min de 24 de setembro de 2020 por MesopotamianSFR (discussão | contribs) (Criou página com 'O neostalinismo é um termo político utilizado para se referir as tentativas de reabilitação de Stalin e as suas políticas. O termo também é utilizado para a aplicação...')
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)

O neostalinismo é um termo político utilizado para se referir as tentativas de reabilitação de Stalin e as suas políticas. O termo também é utilizado para a aplicação de políticas e medidas stalinistas desde a morte de Stalin até os dias atuais, principalmente para se referir a regimes políticos modernos que se assemelham muito ao regime de Stalin.

A única prática política que é realmente considerada como neostalinista foi a era Brejnev na URSS, que foi de 1964 até 1985. Também ouve presenças de políticas neostalinistas em Cuba, durante a era Fidel Castro e na Albânia na era Hoxha, mas que possuem várias ressalvas sobre serem considerados como neostalinistas.

Atualmente, o neostalinismo é algo bastante presente entre a esquerda, principalmente a esquerda mais radical, que literalmente defende medidas stalinistas para combater o capitalismo e a direita. Sendo bastante presente na Europa Ocidental e na América Latina, principalmente no Brasil.

O Brasil é considerado um dos países que mais possuem neostalinistas ativos no mundo, chegando a casa dos 100.000-500.000 neostalinistas. Atualmente, o neostalinismo brasileiro, ou brasilostalinismo ou brasiloneostalinismo, está fazendo muito sucesso e se tornando um tema polêmico e controverso, graças a Caetano Veloso e a Jones Manoel. Além da figura de William Ariel Mounter no neostalinismo brasileiro.